.posts recentes

. O “GLORIOSO” CENTENO

. A MÃO DE DEUS

. A “EPITETIZAÇÃO” DA COISA

. “O CANHÃO DE S.BENTO”

. PORTAS… COMUNICANTES

. OS SEGREDOS DA TIA CÁTIA

. NASCIDOS PARA MANDAR

. ANASTÁCIOS E BARATAS

. ELES VOAR, VOAM… MAS MUIT...

. VAMOS PÔ-LOS NO LUGAR

.arquivos

. Janeiro 2018

. Junho 2017

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Novembro 2015

. Abril 2015

. Julho 2014

. Fevereiro 2014

. Julho 2013

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds
Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009
TEÓLOGOS DE CORDEL

A Bíblia, enquanto livro "indigesto" para uns, monótono para outros e "decorativo" para muitos mais, compilador de dezenas de "crónicas" escritas não se sabe bem quando nem por quem (consta que foi elaborado ao longo de 1.600 anos pela "pena" de 40 indistintos marmanjos), está, na realidade, um tanto ou quanto desfasado dos ditames ditos civilizacionais que se vivem hoje, um pouco, em todas as sociedades do globo, talvez por culpa das suas mil e uma interpretações... ou, talvez, por a Igreja considerar a sua "versão" como a única basilar por todos a seguir, ordeiramente e em fila "pirilau" (sic). E se o dito livro, visto pelo prisma da actualidade, não passa disso mesmo (um instrumento de constante divagação), considerá-lo "um manual de maus costumes e um catálogo de crueldade do pior da natureza humana" é apenas e só a opinião de um eremita (polémico e fracturante) que sabe usar melhor que ninguém as mais apuradas técnicas de marketing para assinalar o lançamento de uma sua obra literária. Assim, e porque tudo se resume a isto, a uma bem orquestrada campanha publicitária de fazer inveja a muitos Edson's Athayde's, andar "meio mundo" a discutir com o outro meio num País que deveria ter mais com que se preocupar (cansado que está de tantos teólogos de cordel), é um tanto caricato visto que só uma minoria lê Saramago e os restantes o azucrinam, mais por exercício intelectual que por outra qualquer razão! Posto isto, resta a todos consolarem-se (nas "montras" da comunicação social) com o arremessar gratuito de ingénuas e descabidas "opinadelas" de ocasião sobre o que nem lembraria a um qualquer "deus vingativo, rigoroso e má pessoa"... e tudo, pasme-se, após uma sondagem ter indiciado que os portugueses nunca leram a totalidade de tal "calhamaço" (tirando 5% de madraços que, a muito custo, dizem ter atingido o êxtase profundo da "coisa"). Enfim!

publicado por A. Carvalho às 18:14
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009
INDIGITAÇÃO ESMIUÇADA

Depois da vitória inequívoca do "partido" dos "Gato Fedorento", muito por mérito do "esmiuçado" programa que apresentaram a Portugal e aos portugueses (isento das típicas prosápias balofas e arrogantes vistas em muitas outras "facções" ou "bandos"), não restariam dúvidas que Sua Excelência o Presidente da República deveria indigitar para o cargo de primeiro-ministro da Nação o Secretário-geral de tal "corrente ideológica", superiormente suportada, saliente-se, nos mais refinados pilares da ironia delicada e da disposição do ânimo do Dr. Ricardo Araújo Pereira. Mas não! Fintando tudo e todos o Presidente achou por bem "apontar o dedo" para outro quadrante, bem mais lúgubre, taciturno e "cinzentão" como o Inverno que aos poucos já vai dando sinais da sua desgraçada maneira de ser: ora impregnado numa impressionante e majestática arrogância, ora imbuído numa virginal e sereníssima tranquilidade que com todos, abruptamente, quer comungar. E é nesta depressiva bipolaridade de humores que o País agora vai ficar a saber de que fibra é feita, afinal, o seu anterior e actual "comandante", sabendo de antemão que a sua navegação, numa rede de alta velocidade e sem ninguém de permeio a contrariar-lhe os desejos, as vontades e os caprichos, resultou na perda de um governo de maioria absoluta e no ganho de uma periclitante e penosa "administração"... que a vingar será a poder de dolorosos e acrobáticos "golpes de rins" e de muitas pastilhas para o azedume de estômago!

Mas pronto: indigitou quem indigitou e a "coisa" está arrumada... e se perguntassem aos portugueses (neste momento de crise mundial, de crónico embaraço económico nacional e de cíclico embaraço social-democrata) se poderiam viver sem o seu "menino d'oiro", a resposta, por certo, seria uma só:

- Poder, podíamos... mas não era a mesma coisa (sic)!

publicado por A. Carvalho às 18:54
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009
MARCAS

Saber se os portugueses deixaram ou não de acreditar nas "marcas" é de somenos importância perante a realidade concreta de terem sido as próprias "marcas" a deixarem de acreditar em si próprias! E porquê? Apesar da crónica crise nacional e da grave, mas passageira (pelo menos assim se espera) crise internacional, as "marcas" portuguesas (nas duas últimas "campanhas publicitárias") investiram um total aproximado de 90 milhões de euros em "brindes" e "papeladas" apenas e só para, cada uma à sua maneira, se convencer que ainda está viva e que tem capacidade para continuar a "lavar mais branco que o branco"... apesar dos muitos "pontos negros" que cada vez mais surgem um pouco por todo o lado da "coisa" e que se vão transformando na principal causa do maior descrédito (aos olhos do zé-povinho) de todas estas defensoras das mais nobres e superiores causas de virginal alvura das regras da conduta e da moral (sic)! Só mesmo quem já não tem fé naquilo que diz e que defende (e vê a vida a andar para atrás) pode, nos dias de hoje, "estoirar" 4 (quatro) salários mínimos nacionais num poluente, inconsequente, destoado e na sua maioria de mau gosto "outdoor" de 24 m2, por exemplo, para dar a conhecer um qualquer "produto" que, nalguns casos, deveria estar no armário secreto da casa de banho dos fundos, enquanto local mais esconso para este tipo de "arrumos" (como diria um antigo Conselheiro de Estado)! Enfim: Se acompanhassem minimamente o dia-a-dia do comum cidadão e direccionassem as "baterias" para os desejos e anseios de todos eles (o que infelizmente não foi, não é e nunca será o caso), imagine-se o que o País não ganharia em brancura, modernidade, qualidade, ética, coerência... e nos muitos quilogramas de dióxido de carbono que as caravanas de vendedores deixariam de lançar para a atmosfera (sic)!

publicado por A. Carvalho às 18:18
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Outubro de 2009
BIRRAS

A "novela" a que o País (incrédulo ou indiferente?) vai assistindo, ultrapassou o limite do razoável a partir do momento em que o Excelentíssimo Senhor Presidente da República tentou fazer dos portugueses uma espécie de congénitos "moinantes" um tanto ou quanto desequilibrados da "mioleira"! Surgir às 20h e 50 segundos (hora marcada por Sua Excelência, esta!), com cara de poucos amigos e com um "blá-blá" que ao invés de explicativo e transparente, foi desarticulado, ingénuo, confuso e "mui" turvo... é o que parece fazer crer! Com mais esta inabilidade, o "Presidente de todos os Portugueses" tornou-se num homem acossado pelo descrédito e pelo deficit alarmante de prestígio que aos poucos foi deixando instalar no cargo que ocupa (face aos constantes disse que disse que os temas por ele trazidos à "baila" provocam, mais a fazer lembrar os "coscuvilheiros" diálogos de comadres num estival fim de tarde ao solheiro). E depois, ouvir da boca do primeiro-ministro "que não alimenta quaisquer polémicas que desgastem e desprestigiem as instituições" (referindo-se à tal "coisa"), é como dizer... deixem-no falar, coitado, não batam mais no pobre do "ceguinho" da Calçada da Ajuda! Face a todos estes "desencontros", a não existir uma réplica magistralmente imbuída em consistência e dignidade de Sua Excelência o Presidente da República, alvitrar sobre se o mesmo deveria ou não "engendrar" uma cirúrgica saída do cargo rumo a Boliqueime, não será tema de conversa descabido ou grosseiro (mesmo tendo em atenção o estado de mil e um cacos a que o caco do Estado chegou). Enfim: Cavaco Silva e José Sócrates há já demasiado tempo que parecem dois "putos crescidos" que, tendo um só leitor de mp3, se vão entretendo a fazer birra sobre birra sobre qual a melhor musiquinha a ouvir: se a do "Noddy"... se a do "Fantasminha Brincalhão" (sic)!

publicado por A. Carvalho às 11:55
link do post | comentar | favorito
.as minhas fotos