.posts recentes

. O “GLORIOSO” CENTENO

. A MÃO DE DEUS

. A “EPITETIZAÇÃO” DA COISA

. “O CANHÃO DE S.BENTO”

. PORTAS… COMUNICANTES

. OS SEGREDOS DA TIA CÁTIA

. NASCIDOS PARA MANDAR

. ANASTÁCIOS E BARATAS

. ELES VOAR, VOAM… MAS MUIT...

. VAMOS PÔ-LOS NO LUGAR

.arquivos

. Janeiro 2018

. Junho 2017

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Novembro 2015

. Abril 2015

. Julho 2014

. Fevereiro 2014

. Julho 2013

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds
Segunda-feira, 28 de Maio de 2007
ANEDOTAS? “JÁMÉ”… “JAMÉ”.

Afinal de contas o Professor “Charrua”, da DREN, não foi afastado por ter contado uma anedota sobre as habilitações académicas do primeiro-ministro mas sim por ter constatado que o primeiro-ministro e os seus acólitos se prestam ao corrosivo e irónico “anedotário” nacional.

Numa onda de solidariedade gerada em torno do dito é unânime a opinião de que é impossível ficar indiferente às visões “dromedárias” de um Mário Lino, à economia do “papel pardo” de um Manuel Pinho ou às experiências de “criobiologia” de Teixeira dos Santos e João Figueiredo (os tais que estão indecisos em manter os funcionários públicos mergulhados em “nitrogénio liquido” até 2009).

Perante o desfilar irrealista e quase diário da descoordenação verbal de tão altos dignatários da nação, Sócrates, face ao seu silêncio, continua a teimar numa imagem aparente de autoridade quando no seu íntimo reina o autoritarismo e a intimidação! V.Exª. pode ser maneta, zarolho, coxo ou corcunda, mas vai vivendo. Agora, com tantos cancros no seu Governo… isso é mortal, ou explosivo (como diria o mais recente “opinador” nacional sobre terrorismo, Almeida Santos).

Perder a faculdade e o bom senso de reconhecer e reparar as “anedotas” que se protagonizam, é meio caminho andado para assumir a figura ridícula que se transmite.

publicado por A. Carvalho às 07:34
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007
OS “JEITOS DA CUNHA”

Chamar ingénuo a um Governo que empenhadamente lança medidas de desburocratização com a mesma facilidade com que os velhos do jardim lançam milho aos pombos, não será exagero, má vontade, ou mero exercício académico de crítica.

A pompa, a circunstância da apresentação e baptismo de tais acções perante plateias de reputados e crónicos burocratas oriundos, muitos, da velha escola dos “mangas de alpaca”, transforma-se em criativos momentos de discussão, onde, perante a satisfação dos políticos em terem anulado uma correia de transmissão inútil, se estuda uma outra localização para introduzir um novo grão de areia na tão necessária e “oleada” engrenagem. Sem burocracia, o País, Portugal, não sobrevive!

O padrinho que conhece um amigo que intercede junto de um outro familiar, pessoa influente no circulo de amizades que frequentam a casa da madrinha cujo marido, pessoa apresentável que faz despachos diurnos em distinta suite de reputado hotel com a secretária do chefe de divisão, poderá vir a interceder junto do sobrinho para, caso seja necessário, o que raramente acontece (sic), solicitar a intervenção do Senhor Director Geral no sentido de desbloquear a situação. 

Por mero acaso, só mero acaso, todos os intervenientes são oriundos da distinta e mui antiga família dos “Jeitos da Cunha”, fulanos que não gostam mesmo nada de ver os seus “costilos” chincados!

Fazer tantas e tantas “coisas” na hora, no minuto, no segundo, é desprestigiar uma instituição que esteve na génese de tão ilustre nação.

E isso, não é bom para o País! Apenas complica.

publicado por A. Carvalho às 08:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007
"VERNIZ JARDIM"

Sessenta e quatro virgula dois por cento dos eleitores da pérola do atlântico renderam-se mais uma vez a um “produto” que embora não isento de toxicidade mantém a Madeira livre do “caruncho”:

- É assim… o “Verniz Jardim”.

O apregoado “déficit democrático” que tanta tinta tem feito correr deixou definitivamente de fazer sentido. O facto de o Secretário-Geral do Partido Socialista e os seus “acólitos” terem abandonado à sua sorte meia dúzia de “infelizes socialistas” que há muito andam naufragados no Atlântico retirou-lhes a autoridade para criticar, provocar ou incendiar a “barca” do Comandante Alberto João. Refugiarem-se em indisponibilidades de agenda foi um acto cobarde, logo indigno daqueles que dizem querer marcar a diferença.

Quer se goste quer não goste os ventos continuam de feição para as velas de tão hábil timoneiro e a tão apregoada vitória do medo, resumiu-se, afinal de contas, ao medo da derrota bem patente nos tais “gajos” lá de Lisboa! É que, pela nona vez, entre a fumaça de um puro “Cubano” e os aromas do “Abafado”, o homem “tá-se cagando” para os insectos coleópteros que vão corroendo o Continente (sic)!

publicado por A. Carvalho às 07:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 7 de Maio de 2007
ANALOGIAS

Numa equipa de futebol é o “Mister que dá a cara nos bons e maus momentos do conjunto justificando a inspiração ou o descalabro de noventa minutos de trabalho. Há falta de resultados é protagonista, também, da inevitável “chicotada psicológica”.

(Este intróito, apenas, porque somos um Povo que gosta de “bola”.)

Numa equipa de Funcionários Públicos o topo da hierarquia é quase sempre ocupado por um “saurofídeo”, figura camaleónica “desmotivadora” de homens e mulheres que, sem rumo, vão perdendo a noção do tempo e do lugar. É este “sáurio” que nos bons e maus momentos do dia dá a cara justificando para si a inspiração ou atirando sobre os outros a razão do descalabro do inexistente rendimento. Como muda frequentemente de cor, sabe impor a “psicologia do chicote”.

Na perseguição desavergonhada do actual Governo ao “mexilhão” da Função Pública, parece esquecer-se que a necessária Reforma do Estado se deveria iniciar pelo topo: cortar uns ramos aqui, umas pernadas ali, deixando a doença entranhada no tronco, é exibir um miserabilismo intelectual próprio daqueles que expõem um topo de gama à porta da garagem sabendo à partida não terem mãos para gerir o poder que se esconde sob o “capot” (sic).

Os tais “mexilhões” são pessoas que estão a ser expostas ao ridículo pelo ridículo de não haver uma cultura de gestão da “coisa” pública.

Até quando, é a grande dúvida da “coisa” e das pessoas, porque infelizmente ainda há “treinadores de bancada” na política.

publicado por A. Carvalho às 07:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
.as minhas fotos